3 boutiques de chocolate imperdíveis em Paris

Por Pati Venturini

Esse post é dedicado à querida cliente e amiga Nadja Souza, que está quase de malas prontas para Paris e pediu dicas de onde degustar o excelente chocolate francês. Então voilà, dicas para a Nadja e para você leitor!

Paris... Très belle! Fonte: acervo pessoal
Paris… Très belle!
Fonte: arquivo pessoal

O chocolate europeu é de altíssima qualidade, por questões que vão desde a legislação (bem mais rígida que a brasileira) até a disponibilidade e qualidade dos insumos.

Belgas e franceses são considerados os melhores, mas há algumas diferenças entre eles:

– Os franceses preferem os chocolates mais amargos e os recheios menos doces. Se quiser demonstrar para eles que possui um mínimo de conhecimento sobre chocolate, jamais aceite um bombom de chocolate branco (se você encontrar algum por lá).

– Os formatos dos bombons são diferentes. Os bombons belgas (chamados de pralines) são feitos em formas, o que permite uma grande variação de formatos. Já os bonbons franceses normalmente são quadrados – formato simples, minimalista, elegante. A técnica utilizada é pouco usual no Brasil: prepara-se a massa de chocolate, similar à textura da trufa, e a mesma é colocada numa moldura quadrada, posteriormente cortada e por fim banhada no chocolate, resultando num bombom de cobertura fina. Chama-se ganache de corte.

– Os franceses são mais ousados nos sabores. Não há limite para a inovação na mistura de diferentes ingredientes: infusões de chá, sementes de terras distantes (como o nosso cumaru, que por lá chamam de fève tonka), gengibre, wasabi, flor de jasmim, flor de sal. Felizmente os belgas começaram a adotar essa linha também, mas a vanguarda foi francesa.

As chocolaterias de Paris são verdadeiras boutiques, seus chocolates são jóias e os chocolatiers, praticamente artistas. Um ponto em comum defendido por todos: chocolate tem que ser fresco. Tenho que concordar totalmente com eles: as ganaches, especialmente as aromatizadas com ervas, flores e frutas, perdem rapidamente o seu sabor. Mesmo o chocolate puro, passado algum tempo, tem o sabor modificado. Concordo (e muito) quando dizem que não existe nada como um chocolate nas suas primeiras horas de vida; pra mim, é como pão saído do forno!

Esses mestres do chocolate trabalham com os melhores insumos que existem. E não estamos falando dos insumos disponíveis; a baunilha pode ser importada direto do Taiti, os pistaches da Sicília e as ervas e frutas do seu próprio jardim – se isso for o melhor que existir! A consequência é, como não poderia deixar de ser, produtos excepcionais.

Segue meu Top3 dos chocolatiers parisienses. Todos eles tem uma grande dedicação ao universo do chocolate. Visite suas lojas e compre chocolate para degustar enquanto está em Paris ou para trazer de presente – e impressionar os amigos!

Patrick Roger

A cor verde das boutiques e das sofisticadas caixinhas de chocolate logo me vem à mente quando penso em Patrick Roger. Foi a primeira vez na vida que provei um bombom de manjericão (sabor extremamente exótico para a época, alguns anos atrás) e graças a esse momento, ele está no topo da minha lista. Mas isso é um grão de areia no universo desse artista que é mais do que um chocolatier, é um verdadeiro escultor de peças de chocolate que podem chegar a 80kg.

Patrick Roger Fonte: Website Patrick Roger
Patrick Roger
Fonte: Website Patrick Roger

Patrick Roger é MOF. O título, que significa Meilleur Ouvrier de France – melhor artesão da França, é concedido a artesãos com habilidades excepcionais na sua área que vencem uma duríssima competição que se prolonga durante dias. Os chefs que recebem esse título podem ser reconhecidos pela gola vermelha, azul e branca dos seus dólmãs.

São 6 lojas em Paris. Eu visitei a loja do Saint Germain, mas tentaria a do Faubourg Saint Honoré ou da Avenue Victor Hugo, que tem decorações incríveis.

Boutique do Faubourg Saint Honoré Fonte: Website Patrick Roger
Boutique do Faubourg Saint Honoré
Fonte: Website Patrick Roger

Jacques Génin

Antigamente fornecedor de hotéis estrelados de Paris, como o Plaza Athénée e o Hôtel de Crillon, trabalhando praticamente escondido num pequeno atelier sem placa, hoje Jacques Génin tem uma ampla e moderna loja no Marais. Nada mal para um autodidata do ramo que foi eleito em 2010 como um dos 12 melhores chocolatiers da França.

De um lado a pequena boutique, onde você escolhe a sua caixinha metálica (moderna e linda) e os sabores disponíveis de bombons.

Bombons de Jacques Génin Fonte: The Urge to Wander
Bombons de Jacques Génin
Fonte: Blog The Urge to Wander

De outro, um aconchegante salão de chá/café onde você pode provar um dos melhores millefeuilles de Paris, montado na hora. Um charme esse decor de madeiras claras, tijolos à vista e elementos marrons que sempre nos remetem ao querido e idolatrado chocolate.

Eu curtindo no Jacques Génin! Créditos: arquivo pessoal
Eu curtindo o salão de café (olha o tamanho da xícara)
Fonte: arquivo pessoal

Antes de ir embora, não esqueça de garantir também um bom sortimento dos melhores caramelos do mundo (na minha modesta opinião!).

Jean-Paul Hévin

Foi numa das boutiques de Jean Paul Hévin que provei, pela primeira vez na minha vida, chocolates de origem e com teor de cacau acima de 80%.

As ganaches perfeitas de Jean-Paul Hévin Fonte: Website Jean-Paul Hévin
Os bombons perfeitos de Jean-Paul Hévin
Fonte: Website Jean-Paul Hévin

As boutiques mais parecem joalherias, literalmente. Um pouco clássico demais, sisudo demais, com predomínio de madeiras escuras e espelhos. Num primeiro momento nem parece que ali se vendem preciosidades de… Chocolate. E algumas bem arrojadas, como os bombons de queijo (que nunca provei –  se alguém provar, me conta!).

Lata de mendiants de JPH Fonte: Website Jean-Paul Hévin
Lata de mendiants de JPH
Fonte: Website Jean-Paul Hévin

Jean-Paul Hévin também é MOF e caiu no gosto dos orientais. Além das 4 lojas em Paris, há (pasmem) 9 lojas no Japão, 2 em Hong-Kong, 2 em Taiwan e 1 na China. Que tal isso?😉

Se você não estiver disposto a ir numa dessas lojas em particular, sem problemas – há muitas chocolaterias de alto nível em Paris e você vai acabar esbarrando em alguns outros nomes como François Pralus, La Maison du Chocolat, Pierre Marcolini (que é belga com alma francesa)… Só não vale comprar no supermercado, d’accord?

Maiores Informações:

Patrick Roger

Jacques Génin

Jean-Paul Hévin

2 thoughts on “3 boutiques de chocolate imperdíveis em Paris

  1. carmem lenora coelho martins

    querida patti obrigada pelos contatos,estou me preparando para encomendas,e tenho uma lista de chocolateiros franceses que te passarei,talvez já tenhas tb,mas para intercambiarmos,até breve,e obrigada,carmem lenora

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s