Blog

Primeiro foram os vinhos, depois os cafés e agora os chocolates. Tudo o que é sublime merece ser elevado a uma categoria mais alta, e com o alimento dos deuses não poderia ser diferente.

Segundo a Wikipedia, a palavra gourmet é francesa e atribuída à cozinha ou produto alimentar que estejam associados à idéia de haute cuisine (alta cozinha). Portanto, algo de alta qualidade e reservado para paladares mais avançados e experiências gastronômicas mais elaboradas. Também pode estar associado à produções limitadas, design arrojado e alto valor agregado.

No caso do chocolate, trata-se de um produto elaborado somente com derivados de cacau: amêndoas de excelente procedência, pouco açúcar e zero gordura vegetal hidrogenada. Sabor para ser apreciado puro ou combinado a uma gama de sabores menos convencionais.

Mas hoje tudo que é gourmet ficou chato, e isso aconteceu por conta do mau uso da palavra. Na confeitaria temos vários exemplos: basta usar aquele conhecido creme de avelãs associado à aquele conhecido leite em pó e bingo! Temos um produto gourmet, não importa qual o chocolate que foi utilizado ali. Eu não tenho (quase) nada contra os referidos ingredientes, mas qual a sua relação com a alta gastronomia para que alcancem o status de gourmet? Nenhuma.

Gourmet: ótima palavra, mas muito mau utilizada.

2s Comentários

  1. Vanessa RIGUE 25/05/2018

    Patrícia, li neste comentário e entendi que tu usa chocolate sem gordura hidrogenada . Então tu usa o cacau puro?

    • Pati Venturini 26/06/2018

      Oi Vanessa! Me desculpa, só vi teu comentário agora. Sim, eu prefiro chocolates sem gordura vegetal hidrogenada. Isso não quer dizer que é cacau puro, e sim que esses chocolates são feitos somente com derivados de cacau: massa de cacau e manteiga de cacau. Abraço!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.